Pesquisar neste blog

Comunicado

Comunico a todos que tiverem interesse de compartilhar meus artigos, textos, ensaios, monografias, etc., por favor, coloquem as devidas referências e a fonte de origem do material usado. Caso contrário, você estará cometendo plágio ou uso não autorizado de produção científica, o que consiste em crime de acordo com a Lei 9.610/98.

Desde já deixo esse alerta, pois embora o meu blog seja de acesso livre e gratuito, o material aqui postado pode ser compartilhado, copiado, impresso, etc., mas desde que seja devidamente dentro da lei.

Atenciosamente
Leandro Vilar

sábado, 12 de setembro de 2009

Saladino: Herói ou Vilão?

Saladino fora um dos nomes de maior importância histórica durante o período das Cruzadas, mas exatamente durante a Terceira Cruzada (1189-1192). A Terceira Cruzada teve início devido ao fato de Saladino ter tomado em 1187 a cidade de Jerusalém, com isso o Papa Gregório VIII expediu o mandato da Terceira Cruzada. Mas antes de começarmos a julgar se ele foi um herói ou um vilão, primeiro devemos saber quem foi Saladino. Saladino nasceu em 1138 no que hoje é o atual Iraque, e morreu em 1193 na cidade de DamascoSíria. Ficou conhecido por ser um defensor da fé islâmica, um grande comandante e administrador. Se tornou sultão do Egito, da Síria e da Palestina, reconquistando vários territórios muçulmanos perdidos durante as Cruzadas. Sendo assim, com este breve histórico, é chegada a hora de se avaliar seus feitos.

Primeira questão, será que ele fora um vilão?

Se enxergando do ponto de vista da Igreja Católica, Saladino fora um vilão, um inimigo, ousou desafiar as ordens da Igreja e invadiu e tomou Jerusalém e a Terra Santa, este já fora o principal e derradeiro motivo para ser chamado de vilão pelos europeus. Por outro lado, os cruzados conseguiram reconquistar Jerusalém, mas Saladino não desistiu e passou os anos seguintes confrontado os Estados Cruzados, saindo muitas vezes vitorioso. E enquanto isso no Ocidente, na Europa crescia entre os povos a fama de Saladino como um conquistador sanguinário, matador de cristãos, um bárbaro cruel; ele chegou até mesmo as ser comparado com o Diabo. Porém a péssima fama de Saladino não só vinha com os cruzados, mas também com outros povos cristãos que viviam no Oriente Médio. Em algumas das batalhas vencidas pelos seus exércitos, ele ordenou a execução de centenas e de até milhares de pessoas, e em outra ocasião quando conquistou alguns territórios dos cruzados, exigiu uma indenização de seu povo, e quem não pagasse se tornaria escravo, sendo assim, milhares de pessoas foram escravizadas.

Segunda questão, será que ele fora um herói?

Para os muçulmanos, Saladino era um forte representante de seu povo, lutou pelos preceitos de sua cultura e religião, conquistou o Egito, e trouxe ordem a este, e também restaurou o Sunismo (consiste numa forma de doutrina islâmica) no Egito. Conquistou a Síria  a Palestina, a Mesopotâmia, ficando conhecido por além de ser um bom conquistador como também um bom administrador. Ele empregou uma série de reformas e construções nos estados que conquistou. Ficou lembrado por ser um salvador e libertador do povo muçulmano perante a investida e atrocidades dos cruzados, os quais mataram muitos de seus semelhantes, como também destruíram, roubaram, estupraram,  raptaram e escravizaram. Ficou também lembrado pelo fato de que durante a Terceira Cruzada ele derrotara os três mais poderosos reis da Europa na época: Filipe Augusto (França), Ricardo, Coração de Leão (Inglaterra) e Barbarossa (Sacro Império Romano-Germânico). 

Barbarossa acabou falecendo enquanto atravessava um rio na Cilícia (hoje compreende parte do sul da Turquia). Filipe e Ricardo chegaram a confrontar os exércitos de Saladino, embora conquistaram algumas vitórias como a libertação da cidade de Acre, sofreram duras derrotas. Além disso, Filipe e Ricardo passaram a se desentender, e Filipe decidiu abandonar a cruzada e retornou para a França. Ricardo acabou sofrendo outras derrotas e decidiu assinar um acordo com Saladino para por fim a cruzada. 

A Terceira Cruzada terminou em 1191, mas Saladino não pode desfrutar desse novo momento de paz, por mais tempo, pois em 1193 veio a falecer. Quando este morrera, abriram o tesouro real para realizar seu enterro, mas quase não havia ouro ali, já que antes de morrer, o rei havia doado grande parte deste como caridade.

Por fim depois de tudo isso, fica difícil em se julgar se Saladino fora um herói ou um vilão. Como historiador, meu papel não é julgar, mas relatar, não estou aqui para decidir nada, contudo vocês leitores, tirem suas próprias conclusões. Porém posso dizer que mesmo sendo considerado por alguns um homem cruel e por outros um homem "santo", Saladino se tornou uma verdadeira lenda viva, e ainda hoje seus feitos ecoam na história.

NOTA: Parte da história das batalhas de Saladino é representada no jogo Age of Empires II.
NOTA 2: Saladino também é retratado no filme Cruzada (Kingdon Heaven).
NOTA 3: No jogo Assassin's Creed, o plano de fundo da história se passa no ano de 1191 na Terra Santa, durante a Terceira Cruzada. Personagens como Ricardo, Coração de Leão e Saladino são mencionados na história, além de outras personagens históricas deste período.

Referências Bibliográficas:
FLETCHER, Richard A. A cruz e o crescente: cristianismo e islã, de Maomé à Reforma. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2004.
Grande Enciclopédia Larousse Cultural, São Paulo, Nova Cultural, 1998.


Links relacionados: 
Barba roxa
A história por trás de Assassin's Creed

9 comentários:

jon balboa disse...

Antes de perguntar se Saladino era um Herói ou um "Vilão", devia ter falado sobre as crueldades cometidas pelos cruzados. As famílias que morreram, os filhos sem mães, as mulheres estupradas e toda crueldade que se possa imaginar . O que Saladino fez foi heroico, pois libertou seu povo das mãos assassinas dos cruzados.

Leandro Raliv disse...

Entendo sua menção, mas menciono brevemente as questões que você menciona. Além disso, tomei uma inversão do seu ponto de vista;ao invés de começar apresentando as atrocidades das guerras, preferi comentar brevemente acerca da Terceira Cruzada, para depois fazer esse sintético relato, apresentando ambos os pontos de vistas.

Stella disse...

Ai. eu queria tirar uma duvida minha mãe e uma senhora q conheci a algum tempo me disseram q meu sobrenome Salatino tem origem deste homem, mas q foi para a Itália e teve uma modificação, vc como historiador acha q isso é plausível ?

Monica disse...

O livro de Fletcher peca por ser pró islâmico (culpa da mulher dele) - aos que comentam sobre cruzadas, quero lembrar os noticiários atuais sobre o ISIS, as decapitacoes e massacres. NADA NA HISTÓRIA foi similar a isto, excetuando-se as mortes crueis na Ucrânia na década de 30 por Stálin. Os suaves e doces islâmicos estão avançando e os cruzados serão lembrados com saudades. Aguardem.

Neide Oliveira disse...

Quem sou eu para no meio de tantos entendidos dar minha opinião.
Todavia posso dizer que tanto as cruzadas quanto as batalhas de Saladino tinham motivações muito diferentes. Saladino defendia a fé islâmica reivindicando um lugar que para os muçulmanos era e é sagrado.
Para os Cristãos Romanos era poder. Uma questão de poder. Tanto de um lado e do outro existiram os extremos. Mas quero crer que também existira honra.
Para seu povo Saladino foi sim um herói.

Rogerio leite da silva disse...

Na minha umilde opinião Saladino foi um herói, defendeu seu povo contra as invasões europeias sem se corromper pelos relatos mostra benevolência com os inimigos derrotados para os padrões da época uma vez enviou neve a o rei Ricardo coração de leão da Inglaterra para ajudar na cura dos ferimentos, para mim e para o seu povo da época ele foi um herói

renato disse...

Nunca!

Anônimo disse...

Era o cara, inteligente, e honroso !!!
Pena que lutava pelo outro lado,

renato disse...

Herói com certeza!